• Revista Maxxi

Anunciada vacinação para grávidas e pessoas com deficiência


Grávidas e puérperas com comorbidades, pessoas com deficiência e pessoas com comorbidades serão vacinadas contra a covid-19 a partir da próxima semana, em São Paulo. O anúncio foi feito hoje (5) pelo governo paulista.


A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades, acima dos 18 anos, terá início a partir do dia 11 de maio. O governo paulista estima que 100 mil mulheres componham esse grupo.


As gestantes com comorbidades poderão ser vacinadas em qualquer idade gestacional. Já as puérperas serão vacinadas com o prazo de até 45 dias após o parto.


Para que sejam vacinadas, as grávidas e puérperas vão precisar comprovar o estado gestacional, apresentando a carteira de acompanhamento, o pré-natal ou laudo médico, além do atestado de nascimento da criança, no caso das puérperas. Também vai ser preciso comprovar a condição de risco por meio de exames, receitas, relatórios médicos ou prescrição médica.


No mesmo dia, 11 de maio, começam a ser vacinadas as pessoas com deficiência permanente e que tenham entre 55 e 59 anos de idade e recebam o benefício de prestação continuada de assistência social (BPC). Desse grupo, fazem parte cerca de 30 mil pessoas e elas precisarão comprovar o recebimento do benefício.


No dia 12 de maio terá início a vacinação de pessoas entre 55 e 59 anos que possuem uma ou mais comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde (cuja lista se encontra abaixo). Para serem vacinadas, estas pessoas precisam comprovar a condição de risco por meio de exames, relatório médico ou prescrição médica. Os cadastros já existentes nas Unidades Básicas de Saúde poderão ser utilizados para a comprovação. O governo de São Paulo espera vacinar 900 mil pessoas dessa faixa etária.


Já amanhã (6) começa em todo o estado a vacinação dos idosos com 60, 61 e 62 anos. Na segunda-feira (10), serão imunizadas pessoas com síndrome de Down, pacientes em tratamento de hemodiálise (Terapia Renal Substitutiva) e transplantados que utilizam imunossupressores.


Confira a relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:


• Doenças Cardiovasculares • Insuficiência cardíaca (IC) • Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar • Cardiopatia hipertensiva • Síndromes coronarianas • Valvopatias • Miocardiopatias e Pericardiopatias • Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas • Arritmias cardíacas • Cardiopatias congênitas no adulto • Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados • Diabetes mellitus • Pneumopatias crônicas graves • Hipertensão arterial resistente (HAR) • Hipertensão arterial - estágio 3 • Hipertensão arterial - estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade • Doença Cerebrovascular • Doença renal crônica • Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer). • Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves) • Obesidade mórbida • Cirrose hepática


Fonte Agência Brasil/ Fonte: Rovena Rosa/Agência Brasil

headbanner.png