top of page
  • Foto do escritorRevista Maxxi

Brasileira gênio de 4 anos que já leu 100 livros entra para a Mensa


Como estão aparecendo crianças superdotadas, verdadeiros gênios! Agora é a vez da brasileira Nina, que aos 4 anos já leu mais de 100 livros – poucos adultos alcançaram essa marca na vida toda!

E mais que isso: a menina, moradora de Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, agora faz parte da Mensa International, uma espécie de “clube” de pessoas com alto QI – Quociente de Inteligência.

Nina Christo Bianchetti começou a ler quando tinha apenas 1 ano e 10 meses, mas a paixão começou antes. Aos 4 meses, ela entregava livros aos pais, Carolina Christo e Armando Bianchetti, para que eles pudessem ler para a filhinha. Aos 2 anos, Nina já estava alfabetizada! Sim, já sabia ler e escrever com essa idade! “A Nina sempre antecipou muito os marcos de desenvolvimento. Ela entrou na escola em maio deste ano no ‘Maternal 3’, mas não dissemos nada sobre as habilidades dela. Em julho, a escola nos chamou para uma reunião falando que tinha feito alguns testes. As crianças da turma da Nina estão aprendendo o alfabeto, e o nível de leitura dela é de criança do segundo ano”, contou a mãe, Carolina.

Apaixonada por livros

Aos 3 anos, Nina já tinha lido mais de 100 livros. Hoje os principais interesses dela são inglês e matemática.

Agora, ela vai começar a fazer horários de turmas mais avançadas na escola. Mas em casa continuará tendo o apoio dos pais.

“No meu escritório montei uma escolinha para ela com raciocínio lógico, cadernos com atividades e ela também está usando uma plataforma de matemática, é a diversão dela. Fiquei super feliz em saber que ela conseguiu e talvez possa ajudar no futuro”, disse Carolina.

O que vai fazer no clube dos gênios

Agora como membro da Mensa, Nina vai participar de eventos como clube de xadrez e um treinamento olímpico de conhecimento de matemática.

A Mensa International começou há 76 anos, na Inglaterra, e em julho completou 20 anos no Brasil.

Atualmente a organização atua em quase cem países e tem três objetivos: identificar pessoas com QI alto, contribuir em pesquisas científicas sobre QI e oferecer aos seus membros um ambiente estimulante.

Gênios brasileiros

O Brasil tem 174 menores com idades entre 3 e 17 anos fazem parte do “clube”. Em maio deste ano o país começou a fazer testes de QI para crianças a partir de 2 anos e meio.


Passam no testes pessoas que atingem o percentil mínimo de 98 em relação aos indivíduos com a mesma idade.

E a Nina deu um banho de sabedoria!

Que toda essa inteligência dela seja aproveitada ao máximo para que essa pequena brasileira possa aprender cada vez mais para ajudar a melhorar a vida das pessoas!


Só Notícia Boa/Com informações do Diário do Nordeste

Foto: arquivo pessoal



bottom of page