top of page
  • Foto do escritorRevista Maxxi

Brasileiro cria novo teste do pezinho que identifica mais de 50 doenças


O teste do pezinho comum ajuda a identificar pelo menos 6 doenças logo após o nascimento, mas um professor brasileiro foi além e criou um teste mais completo, ampliado, que consegue diagnosticar mais de 50 patologias no bebê logo que ele nasce. Muito incrível!


Com a criação do teste do pezinho mais moderno, o médico Antonio Condino-Neto, foi o vencedor da quinta edição do Prêmio Dasa de Inovação Médica na categoria Inovação em Genômica.


“Recebo com muita alegria essa premiação. É um projeto muito importante, pois teve o seu desdobramento prático e já está sendo aplicado por prefeituras e estados, sendo essencial para a saúde pública e para nossas crianças”, agradeceu Antonio Condino-Neto, médico e professor sênior do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP. Reconhecimento mais que merecido!


Doenças detectadas


O Teste do Pezinho ampliado é feito entre o terceiro e o quinto dia de vida do bebê, por meio da coleta de gotas de sangue dos pés.


O exame detecta doenças genéticas que se não forem identificadas e tratadas de forma adequada impactam o desenvolvimento e a saúde da criança.


Até o ano passado, o teste do pezinho incorporava seis doenças: hipotireoidismo congênito, fenilcetonúria, síndromes falciformes, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita.

Agora, foram introduzidas as doenças relacionadas à imunodeficiência primária, causadas por erros inatos da imunidade — grupo que compreende 485 patologias, como por exemplo a síndrome linfoproliferativa autoimune e a anemia de Fanconi.


Novo teste do pezinho


O teste do pezinho ampliado, do Dr. Antonio Condino-Neto, foi desenvolvido no Laboratório de Imunologia Humana do ICB-USP, o novo teste está sendo substituído gradualmente no SUS.


A capacidade de identificar muitas patologias, segundo Antonio, se dá aos dois biomarcadores que são utilizados como base para o teste.


A partir desses biomarcadores são colhidos os pedaços de DNA TREC e KREC, subprodutos de receptores das células T e B do sistema imune. Eles são capazes de mensurar o quão funcionais são as células de defesa do paciente.


O Teste do Pezinho Ampliado também foi inserido nas iniciativas do Ministério da Saúde para o aprimoramento do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN).


Só Notícia Boa/Com informações de Jornal da USP.

Foto: reprodução

bottom of page