top of page
  • Foto do escritorRevista Maxxi

Brasileiro de 14 tem QI mais alto que 99% da população mundial


As conquistas do brasileiro Caio Temponi, mostrado diversas vezes aqui no Só Notícia Boa, estão indo cada vez mais longe! Agora, o jovem de 14 anos acaba de ser aceito na Intertel – uma das sociedades de QI alto mais restritas do mundo – e foi reconhecido por ser mais inteligente que 99% da população mundial.


“Fiquei muito feliz de ter sido aceito no Intertel, principalmente por se tratar de uma sociedade bem restrita. É uma satisfação muito grande fazer parte dessa equipe”, diz o jovem.

No passado, ele foi destaque ao ser aprovado em primeiro lugar em diversas universidades de renome do Brasil. Este ano, o jovem repetiu o feito e conquistou novas aprovações, todas com o nome no topo da lista de aprovados.


Leva vida normal de adolescente


Os pais do Caio, a dona de casa Laurismara, e o aposentado Antônio Marcos, garantem que o sucesso do filho se deve exclusivamente ao empenho e dedicação que ele sempre teve com os estudos.


“Ele fala a mesma língua das crianças, brinca, leva uma vida normal e é tratado por todas elas como um igual”, diz a mãe. Ela garante que o reconhecimento do filho, como o brasileiro com o QI mais alto, não o deixa se sentir diferente de outros jovens da mesma idade.


“Sempre se dedicou muito aos estudos. Sempre falamos que quando tivéssemos um filho a prioridade seria investir nos estudos dele. Nossa preocupação é que ele faça o que mais gostar na vida e que seja sempre feliz”, completou o pai.


Superdotado desde os 7 anos


Laurismara conta que a admissão de Caio na Intertel foi um processo bem simples e rápido. Segundo ela, o filho já tinha o laudo de superdotado desde os 7 anos, o que facilitou a aceitação na sociedade.


A mãe diz que Caio também foi chamado pela Mensa, que é a sociedade de gênios mais antiga do mundo.


“Ficamos em dúvida entre as duas, mas acabamos optando pela Intertel por ser mais restrita. Na mensa, a exigência é de QI a partir de 98% e, na Intertel, 99%”, diz Lurismara.

Para ela, essa aprovação pode trazer muitos benefícios para o jovem. Caio também concorda e disse que está sendo um reconhecimento importante para ele.


Garoto prodígio


Caio se destacou desde cedo na escola. Ele avançou quatro séries e concluiu o ensino médio antes de qualquer jovem da mesma idade dele. Isso garantiu que o adolescente se qualificasse para ingressar em qualquer universidade sem a necessidade de acionar a Justiça.


O estudante e a família são naturais de Três Rios (RJ), moraram em Juiz de Fora (MG), mas vivem no Ceará.


A capacidade de Caio memorizar e assimilar as coisas vem desde berço, segundo a mãe. Ela conta que, aos 3 anos, em apenas um dia, o menino decorou toda a tabuada e, hoje, sua rotina de estudos nunca é inferior a 10 horas por dia.


Caio ficou conhecido nacionalmente como o mais novo estudante a ser classificado em processo seletivo de medicina no Brasil. O brasileiro também se destacou mundialmente pelo QI alto.


Aos 13 anos, foi aprovado no vestibular da Universidade de Fortaleza (Unifor), considerada uma das mais importantes instituições de ensino do Nordeste.


Além disso, Caio foi aprovado em primeiro lugar no curso de direito da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), tornando-se o mais novo estudante no país a ser aprovado em uma universidade federal.


Também neste ano, o jovem conquistou medalha de ouro na 28ª Olimpíada Internacional de Matemática de Maio, na categoria até 13 anos.


Concorrendo com estudantes de 12 países, foi o único brasileiro a conquistar tal façanha e, de quebra, alcançou a maior nota do exame, 44 pontos, contra 34 dos segundos colocados.

Caio já havia sido classificado em primeiro lugar no vestibular para Administração na Universidade Estadual do Ceará (UECE) e, no ano passado, também emplacou o primeiro lugar no exame da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), em Barbacena (MG), acertando todas as questões.


Futuro


Laurismara diz que, apesar de tantas aprovações em vestibulares, Caio ainda está indeciso sobre a carreira a seguir.


“Uma hora ele fala em medicina, outra em direito. Anda pensando, mas sua maior paixão é ingressar no ITA. Esperamos que tome a decisão certa”, diz. “Certamente ele serve de inspiração para muitos estudantes brasileiros”, comemorou a mãe.


Só Notícia Boa/Com informações de Correio Braziliense




bottom of page