• Revista Maxxi

“CAPS Minha Vida” oferece diversos atendimentos com profissionais da Saúde Mental

Referência no tratamento de pessoas adultas com transtornos mentais graves e/ou persistentes, o Centro de Atenção Psicossocial, o CAPS II “Minha Vida”, continua com seus atendimentos em Matão. Mas, assim como acontece em muitos lugares, adaptações foram necessárias para manter o atendimento de usuários que já são acompanhados regularmente, além de ampliar o acolhimento de pessoas que se encontram deprimidas, ansiosas e angustiadas, vítimas fragilizadas pelas limitações e incertezas impostas pelo atual cenário, a pandemia.

Em Matão, o trabalho das equipes de Saúde Mental também foi intensificado. Tudo pautado para garantia do bem-estar psíquico. O CAPS II é um serviço de saúde aberto e comunitário do SUS, composto por uma equipe multiprofissional formada por médico psiquiatra, enfermeira especialista em enfermagem psiquiátrica e saúde mental, enfermeira padrão, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistente social e auxiliar administrativo.

Em nosso município são atendidos cerca de 800 usuários com idade acima de 18 anos que sofrem com transtornos mentais e afetivos, graves ou persistentes. “O CAPS de Matão sempre foi considerado um serviço essencial, e devido a atual realidade que gera um crescimento de demandas das pessoas e familiares que buscam por ajuda, estes profissionais, que também compõem a linha de frente na garantia à vida, estão se desdobrando para proporcionar melhor qualidade de vida à população”, afirmou o prefeito Adauto Scardoelli.

Aos pacientes que necessitam de tratamento contínuo e atenção direta, mas que tenham a possibilidade de permanecer em casa, as atividades passaram por uma reorganização e grupos foram criados com a supervisão dos profissionais. O “Telecaps” é uma nova ferramenta disponibilizada para esta interação. “Nele, continuamos conectados e vinculados independente do distanciamento físico. Proporcionamos atividades de lazer, compartilhamos ideias e parte das dinâmicas que são oferecidas em nossas oficinas. A diferença é que agora eles praticam em casa e se uma emergência surgir, marcamos consulta presencial”, explicou a coordenadora da unidade, Mara Regina Leva.


Grupo Fica


O grupo Fica é um serviço paralelo que funciona no CAPS II, criado com o intuito de atender todos os indivíduos que necessitam de algum cuidado com a saúde mental com comportamentos de depressão, ansiedade, auto agressão ou pensamentos e tentativas suicidas.

Este serviço é oferecido com atendimento de psicólogo, terapeuta ocupacional e assistente social, às pessoas que passam por algum problema emocional. A equipe faz o acolhimento e avalia para oferecer a ajuda profissional. “Na maioria dos casos, elas querem ser ouvidas e conseguimos reverter muitas situações, nos primeiros encontros. Este trabalho está sendo intensificado, pois, infelizmente, a pandemia tem afetado psicologicamente a todos”, afirmou a coordenadora.

As reuniões continuam de maneira presencial nas segundas-feiras, às 14h30 e quartas-feiras, às 9h00. Os interessados podem comparecer de maneira espontânea e acompanhados de um familiar. Os encontros são limitados para até cinco integrantes por dia.


Informações podem ser obtidas através dos telefones 3384-4302 ou 3384-3052

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura