top of page
  • Foto do escritorRevista Maxxi

Cartilha Prática para Parar de Fumar auxilia no fim do vício do tabaco


Lançada em maio deste ano, a Cartilha Prática para Parar de Fumar pela Fundação do Câncer, disponibilizada de forma eletrônica, traz informações sobre por onde começar na tentativa de abandonar o vício e como abandoná-lo.


O material busca fazer com que os fumantes reflitam sobre aquilo que eles têm consciência que é desagradável, como por exemplo, o cheiro forte do fumo, o gosto na boca, as diversas doenças causadas pelo tabaco, dentre eles os vários tipos de câncer, entre outros.

A cartilha ainda reúne de forma clara e objetiva as informações, para que seja de fácil entendimento para toda a população brasileira que precise para com o vício ou apresentar para alguém conhecido.


Gastos com o tabagismo


Segundo um levantamento feito com 4,6 mil pessoas de todo o Brasil que fizeram o uso da cartilha até agora no site da Fundação do Câncer mostrou que 10% pararam de fumar com a ajuda do material.


“Foi uma surpresa boa. A gente sabe que não é fácil, mas é um bom retorno inicial. Há tão pouco tempo a gente lançou a cartilha e já tem um resultado desses; é realmente muito bom. Para a gente, é gratificante”, afirma Luiz Augusto Maltoni, cirurgião oncológico e diretor-executivo da Fundação do Câncer, em entrevista.


Outro fato importante para se atentar em relação aos que consomem tabaco é o fator econômico e o capital gasto com o vício. Segundo informações do levantamento The Tobacco Atlas de 2020, o brasileiro gasta em torno de R$ 170 ao ano, uma vez que, em média, são 333 cigarros consumidos ao ano, o que equivale a 17 maços.


Ademais, os gastos governamentais com as doenças causadas pelo tabagismo correspondem a R $125.148 bilhões ao ano, segundo pesquisa realizada em 2020 pelo Instituto de Efetividade Clínica e Sanitária (IECS).


O tabagismo na pandemia


Em recente pesquisa, a Fiocruz revelou que 34% dos fumantes brasileiros aumentaram a quantidade de cigarros consumidos durante a pandemia. O estudo mostrou que os tabagistas entrevistados também apresentaram deterioração da qualidade do sono e agravamento dos sintomas de tristeza, irritação e solidão. Estima-se que cerca de 22 milhões de brasileiros são fumantes e que mais de 157 mil pessoas morrem todos os anos por doenças associadas ao tabagismo, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Assim, a Fundação do Câncer visa mostrar que o tabagismo é um vício que pode ser deixado para trás e é uma oportunidade para tentar impedir que aqueles que não fumam não se sintam instigados a começar.


Em um recente estudo feito por pesquisadores do Utsunomiya Hospital e da Jichi Medical University, do Japão, foi mostrado que os fumantes podem ter uma reação imunológica baixa ao tomarem a vacina contra covid-19.


Medidas no Brasil contra o tabagismo


Além da cartilha disponibilizada pela Fundação do Câncer, o Brasil é um dos únicos países no mundo todo que possui uma estrutura organizada em relação à Política Nacional de Controle do Tabaco, como por exemplo, tratamento gratuito para o tabagismo no Sistema Único de Saúde (SUS), grupos nas secretarias de Saúde para auxiliar as pessoas a largar o hábito de fumar, entre outros.


Ademais, continua valendo a Resolução da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) RDC nº 46, de 28 de agosto de 2009, a qual proíbe a propaganda e comercialização de produtos com altos índices de nicotina, embora sejam vendidos pela internet.


João Sanita




bottom of page