• Revista Maxxi

Chuvas de estrelas cadentes de agosto ainda podem ser vistas


Perdeu o pico de estrelas cadentes desta madrugada? Relaxa! Tem nova oportunidade! A chuva de meteoros Perseidas vai ficar ativa até dia 24 de agosto.


A chuva é formada pelas partículas liberadas pelo cometa 109P Swift-Tuttle, durante seus inúmeros retornos ao Sistema Solar interno.


Ainda este mês teremos constantes no céu os Delta Aquarídeos do Sul e Alfa Capricornids. E no final de agosto teremos o pico dos Aurigids, ou Alfa Aurigídeas. (foto)


Perseidas


O nome Perseidas se deve ao seu radiante – área do céu onde os meteoros parecem se originar –, que fica próximo da constelação Perseus.


Mesmo privilegiando os habitantes do hemisfério norte, os brasileiros podem observá-la, ainda que em menor intensidade.


O pico de atividades de Perseidas aconteceu na noite do dia 11 para o dia 12 de agosto, madrugada de quarta-feira, com máximo de 75 a 100 meteoros por hora, a velocidade de 60 km por segundo.


Observação


“Nos centros urbanos observa-se menos atividade, pois somente os mais brilhantes ficam visíveis onde há muita iluminação artificial”, explica o astrônomo Marcelo de Cicco, doutorando no Observatório Nacional e pesquisador do Inmetro, coordenador da rede colaborativa Exoss, que busca conhecer as origens, natureza e características das órbitas dos meteoros.


Os meteoros deixam um risco luminoso no céu, popularmente chamados de “estrelas cadentes”.


As chuvas de meteoros não representam riscos para a Terra e acontecem em praticamente todos os meses, algumas com mais intensidade e ampla visibilidade.


Aquarídeos e mais


Ainda no mês de agosto, estão ativas as chuvas Delta Aquarídeos do Sul e Alfa Capricornids. Ao final do mês, entra em atividade a chuva Aurigids.


Fonte: Só Notícia Boa Com informações da Agência Espacial Brasileira