• Revista Maxxi

Com ajuda de ONG, mãe e filho se reencontram após 2 anos


Imagina como estava o coração dessa mãe?! Desde 2019 no Brasil e longe do filho Ivan, de 14 anos, a venezuelana Alícia Victoria Vargas Lopes conseguiu abraçar novamente o seu pequeno, com ajuda da ONG Fraternidade sem Fronteiras.


Ela, o marido e a filha do casal, Franlys, vieram ao Brasil para morar com um tio que já vivia em São Paulo. Ivan ficou no país vizinho com um parente, porque a família não tinha dinheiro suficiente para que todos fizessem a viagem.


“Descobri que meu filho passou o primeiro semestre de 2021 comendo, diariamente, pão e café. Isso me fez pensar que eu precisava pedir ajuda e enfrentar qualquer situação para tirá-lo da Venezuela”, disse.


Missão concluída com sucesso!


Em agosto do ano passado, após o pedido de ajuda da mãe, a ONG iniciou os trâmites para que esse reencontro fosse possível.


Alícia estava em desespero ao descobrir que o parente que cuidava do filho havia morrido e que ele estava sozinho!


A missão também contou com o apoio dos projetos “Fraternidade na Rua”, com o polo de São Paulo, e “Brasil, um coração que acolhe”, em Roraima.

Eles encontraram dificuldades no caminho, mas no final deu tudo certo.


A chegada do menino


Alícia ficou um mês em Boa Vista.

No dia 4 de setembro, após muitas negociações e arrecadação de verbas para enviar ao país vizinho, o menino Ivan Alexander Jove Vargas, de 14 anos, conseguiu chegar, na companhia de um primo, até Santa Elena de Uairen, cidade venezuelana na fronteira com Pacaraima, no Brasil.


Emocionada a mãe agradeceu muito!

“Agradeço a todos por hoje eu estar novamente com meu filho ao meu lado”, disse Alícia ao lado do Ivan. Imagina o alívio?

Fonte: Só Notícias Boas/Com informações de Pais & Filhos

Foto: Reprodução