• Revista Maxxi

Conselheiros do Meio Ambiente discutem cronograma de atividades


Esta semana membros do Conselho Municipal do Meio Ambiente (CMMA) reuniram-se no Gabinete da Prefeitura de Matão para estabelecerem metas e definirem o cronograma de atividades e ações que serão postas em prática nos próximos meses, tais como a definição da Semana de Meio Ambiente - Eco Matão e a Adesão ao Programa Município VerdeAzul. Algumas atividades serão desenvolvidas durante a Semana de Meio Ambiente, como o "Mutirão do Lixo Eletrônico"; a visitação a Fazenda Cambuhy Agrícola; a Exposições de trabalhos em parceria com a Secretaria de Educação e Cultura, cujo o tema será "Uma só Terra", semelhante ao que vem sendo debatido na ONU (Organização das Nações Unidas);.entre outras ações. .


"É muito importante que toda sociedade esteja trabalhando em conjunto com o poder público nesta empreitada que é tornar o município 'sustentável' de maneira que cada um possa fazer a sua parte, empresas, cidadãos, instituições sociais, para que possamos concretizar os planejamentos e assim atingir as metas esperadas", salientou o prefeito Cido Ferrari.


Quanto a adesão ao Programa Município VerdeAzul (PMVA), o mesmo, foi lançado em 2007 pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, atual Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, com o objetivo de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios.


De acordo com a diretora de Meio Ambiente Maria Bellintani Ourique de Carvalho, o desafio do PMVA é executar as políticas públicas já existentes e inovar estratégicas que visem atingir as 10 diretivas propostas pelo referido programa.


Para o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que atua também como presidente do CMMA, Luiz Gonzaga Bussola, outro critério de avaliação, tanto quanto importante, que define a pró-atividade do município para ser considerado “sustentável” é o levantamento da(s) fonte(s) geradora(s) e da quantidade de energia elétrica consumida pelo município, no meio urbano e rural; e incentivo à geração e ao uso de outras fontes de energia elétrica, renováveis, de baixo impacto ambiental e de tecnologias associadas, que visem menor consumo, e suas consequências.


As 10 diretivas:


1.Esgoto Tratado - Funcionamento adequado do sistema de esgotamento sanitário do município.

2.Resíduos Sólidos - Fortalecer a gestão dos resíduos domiciliares e dos resíduos da construção civil.

3. Biodiversidade - Proteger e/ou recuperar áreas estratégicas para a manutenção dos recursos naturais.

4. Arborização Urbana - Incrementar a gestão do meio ambiente artificial urbano por meio do estímulo ao planejamento e definição de prioridades para a arborização urbana.

5. Educação Ambiental - Implementar a Educação Ambiental no âmbito formal e informal.

6. Cidade Sustentável - Implementar o uso racional dos recursos naturais.

7. Gestão das Águas - Estimular o fortalecimento da gestão municipal sobre a qualidade da água para abastecimento público.

8. Qualidade do Ar - Implementar atividades e participar de iniciativas que contribuam para a defesa da qualidade do ar e do controle da emissão excedente de gases de efeito estufa.

9. Estrutura Ambiental - Estimular o fortalecimento das Secretarias/Departamentos/Diretorias de Meio Ambiente.

10. Conselho Ambiental - Estimular o funcionamento regular dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura