• Revista Maxxi

Dia Mundial sem Carro: o uso de meios de transporte sustentável


O uso de transportes sustentáveis, tais quais bicicletas, patinetes e caminhadas é incentivado e reforçado há um bom tempo, a fim de reduzir os impactos humanos no meio ambiente e na emissão de gases contribuintes por efeito estufa. Durante a pandemia do covid-19, essa foi a alternativa para muitos cidadãos que, devido à alta taxa de contágio da doença, reduziram o consumo de transportes coletivos.


No Dia Mundial sem Carro, comemorado nesta quarta-feira (22), o estudo Mobility Futures 2021: The Next Normal, da empresa Kantar Insights, mostrou que andar a pé foi a modalidade que se tornou mais popular durante a pandemia, com 78 pontos de satisfação em uma escala de zero a 100.


Estudos e estatísticas


O estudo ouviu 9.500 habitantes de 13 cidades diferentes, dentre elas estão: Berlim e Munique (Alemanha), Bruxelas (Bélgica), Chicago e Nova York (Estudos Unidos), Copenhague (Dinamarca), Londres (Inglaterra), Madri (Espanha), Milão (Itália), Mumbai (Índia), Paris (França), Pequi (China) e São Paulo (Brasil).


De todas as cidades observadas, o maior aumento foi observado na Europa, de 4,8% entre 2019 e 2020. O uso de bicicletas e patinetes também mostrou aumento de 3% no mundo.


Devido a pandemia, o uso de veículos coletivos mostrou uma queda. Ônibus e metrôs tiveram uma redução global de 5,6% porque, em um contexto pandêmico com um vírus de alto nível de contágio, não são boas opções apesar de reduzirem o controle de poluentes. Em São Paulo, as pessoas disseram não se sentirem confortáveis o suficiente para usarem transportes públicos, com medo da contaminação. Como consequência, a iniciativa de compartilhamento de carros caiu 2,2%.


Desafios


Em relação à mobilidade, os carros são o maior desafio. A distância e a cultura do veículo ser o meio de transporte principal para a mobilidade dos cidadãos, agora aliado às medidas de distanciamento social e ao risco de contágio, fizeram com que o uso de automóveis aumentasse 3,8%.


Em São Paulo, as pessoas se mostraram abertas para usar diferentes meios de transporte para ir e voltar do trabalho e nos deslocamentos por lazer. Ainda foi notado a semelhança da cidade com México e Mumbai, as quais são de rápido desenvolvimento porém não possui infraestrutura o suficiente para acompanhar a população, acarretando problemas ambientais e de mobilidade.


Origem do movimento


O Dia Mundial sem Carro é celebrado no dia 22 de setembro e a data foi criada na França em 1997. Foi adotada por vários países do continente no ano 200 e possui como objetivo estimular a reflexão acerca do uso excessivo de automóveis e incentivar as pessoas a utilizarem diferentes formas de locomoção, de forma sustentável e menos poluente.

Em 2001, o movimento chega ao Brasil e envolve 11 cidades do país, como: Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS), Goiânia (GO), Belo Horizonte (MG), dentre outras. Na capital paulista, as atividades começaram em 2003.


João Sanita/com informações da Agência Brasil

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil


headbanner.png