• Revista Maxxi

Hospital de Matão inicia tratamento com plasma convalescente para COVID-19

Mais um serviço do Hospital Carlos Fernando Malzoni em benefício da população.

O Hospital Carlos Fernando Malzoni iniciou tratamento com a utilização de plasma convalescente para pacientes com COVID-19 confirmado, acima de 45 anos de idade, com comorbidades, e que estejam até o quinto dia do início dos sintomas.


A iniciativa foi do vereador Paulo Augusto Bernardi, assessor jurídico do HCFM, que intermediou as tratativas junto ao Instituto Butantan para que fosse disponibilizado em nossa cidade, o que coloca Matão entre os 10 municípios do Estado que possuem esse tipo de tratamento.


Plasma sanguíneo é um hemocomponente obtido por centrifugação de bolsa de sangue total. Consiste na porção líquida do sangue, de cor amarela, que contém água, proteínas e íons, dentre outros, e o mais importante: é onde estão contidos os anticorpos.


O plasma convalescente é o plasma retirado de pessoas que já foram contaminadas pelo novo coronavírus, e por isso já possuem anticorpos para o combate ao vírus, sendo assim, a transfusão desse plasma transfere ao paciente, de forma passiva, anticorpos, até que o próprio organismo afetado tenha tempo de montar a sua resposta imune, estimulando o organismo a se defender, aumentando as possibilidades de recuperação.


Gabriela Zanazi, Encarregada da Agência Transfusional do HCFM, ressalta que “as transfusões de plasma são geralmente seguras e bem aceitas pela maioria dos pacientes, desde que seguidos todos os critérios médicos e técnicos”.


O Hospital de Matão não possui banco de sangue, por isso não realiza coleta. As bolsas de plasma convalescente são enviadas pelo Instituto Butantan.


Quem desejar doar plasma pode entrar em contato com qualquer hemocentro e agendar a sua doação, seguindo critérios específicos e avaliação médica especializada.


A pessoa que desejar submeter-se ao tratamento com plasma convalescente precisa estar enquadrado nas seguintes condições:


  • Estar com TESTE DE COVID POSITIVO em mãos;

  • Estar até o 5º dia de sintomas da doença;

  • Ter a partir de 45 anos de idade;

  • Ter as seguintes comorbidades:

  • Qualquer doença cardíaca;

  • Hipertensão, e estar tomando 3 medicações

  • Diabetes

  • Obesidade (grau 3 e 4)

  • Ser Imunossuprimido (exemplo HIV, câncer, autoimunes, transplantados, etc.)


Somente se a pessoa estiver dentro dos critérios acima, poderá procurar o Pronto Socorro do HCFM, onde irá passar por avaliação médica. Estando apto a receber o plasma convalescente, o paciente deverá assinar um termo de consentimento.


Mais um serviço do Hospital de Matão em benefício da população.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Agência Transfusional do HCFM



headbanner.png