• Revista Maxxi

Mãe descobre câncer precoce em criança após Leifert falar de doença da filha


O vídeo, com o anúncio feito na última semana pelo apresentador Tiago Leifert, sobre o câncer da filha, gerou uma onda de solidariedade para a família dele, mas também tem ajudado outras mães.


É que o retinoblastoma, um tipo raro de câncer na retina, atinge centenas de crianças no Brasil, mas nem todas têm o diagnóstico precoce e isso dificulta o tratamento.

“Uma mãe foi ao médico por causa do vídeo, reconheceu alguns sintomas e foi ao médico e a criança tem retinoblastoma em estágio inicial. Esse era o objetivo, atingimos”, comentou Tiago Liefert.


Após Tiago e a esposa Daiana Garbin usarem as redes sociais para falar do quadro da pequena Lua, de 1 ano e 3 meses, o ex-apresentador do BBB também tem compartilhado histórias de outras mães que, motivadas por ele, procuraram ajuda médica e puderam cuidar da doença nos filhos delas.


Diagnóstico precoce


No vídeo, Tiago Leifert comenta sobre a importância do diagnóstico precoce do retinoblastoma e torce para que mais casos sejam detectados cedo, permitindo que mais crianças sejam salvas.


“Com a força da Luazinha, vamo que vamo! Deu certo hein? Pegamos o primeiro”, vibrou o apresentador.


Retinoblastoma

O retinoblastoma é o tumor ocular mais comum em crianças, apesar de raro. Ele chega a atingir 3% dos diagnósticos de câncer infantil, chegando a uma média de 400 casos por ano no Brasil.

São três tipos de câncer, mas o mais comum é o unilateral, que é diagnosticado em 75% dos pequenos pacientes. Nesse caso, o câncer afeta apenas um olho.

Nos outros dois tipos, há o bilateral, que atinge os dois olhos e o trilateral, que é quando uma criança com tumor hereditário nos dois olhos também apresenta tumor associado nas células nervosas primitivas do cérebro.

O diagnóstico é obtido por exames e o tratamento consiste em cirurgias, radioterapia e terapias a laser. Quando descoberto precocemente, o retinoblastoma tem 95% de chances de cura. Só Notícia Boa/ Com informações de Diário do Nordeste

Foto: reprodução Instagram