• Revista Maxxi

Pfizer-BioNTech: vacina protege crianças de 5 a 11 anos


A Pfizer e a BioNTech disseram, nesta segunda-feira (20), que a vacina contra covid-19 desenvolvida em parceria induz uma resposta imune robusta em crianças entre 5 e 11 anos de idade. Para que o imunizante possa ser aplicado nessa faixa etária, os laboratórios planejam pedir autorização às autoridades dos Estados Unidos (EUA), da Europa e de outros locais.


Segundo as empresas, durante o ensaio clínico das fases 2 e 3, a vacina gerou resposta imune nas crianças de 5 a 11 anos e os resultados são equivalentes ao que foi observado entre pessoas de 16 a 25 anos. O perfil de segurança também foi, em aspectos gerais, comparável ao da faixa mais elevada, afirmaram os laboratórios.

Em comunicado à imprensa, o presidente executivo da Pfizer, Albert Bourla, enfatizou a necessidade de iniciar a vacinação para crianças, uma vez que, desde julho os casos pediátricos de covid-19 cresceram cerca de 240% nos Estados Unidos.

"Os resultados desse teste fornecem uma fundação sólida para buscar autorização de nossa vacina para crianças entre 5 e 11 anos, e planejamos entregar o pedido à FDA (agência reguladora dos EUA) e outros reguladores com urgência."


As autoridades norte-americanas de saúde de alto escalão acreditam que os órgãos reguladores do país são capazes de decidir se a vacina é segura e eficaz em crianças mais novas, três semanas após a entrega pelos laboratórios dos pedidos de autorização à Reuters neste mês


Covid-19 nos EUA


Devido à variante Delta do novo coronavírus, as internações e mortes por covid-19 aumentaram nos Estados Unidos nos últimos meses, assim como os casos pediátricos da doença também estão em alta, uma vez que crianças menores de 12 anos não estão sendo vacinadas. No entanto, não há identificação de que a variante Delta seja mais perigosa para crianças.


Dessa forma, uma autorização rápida é fundamental para mitigar um aumento de casos no outono do Hemifério Norte, quando as escolas dos EUA estarão abertas. A vacina Pfizer/BioNTech já foi autorizada para ser aplicada em crianças a partir de 12 anos em vários países, incluindo os Estados Unidos.

Brasil recebe mais 1,14 milhões de doses de vacina contra covid-19

Chegaram na tarde de ontem (19), no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), mais de 1,14 milhão de doses de vacina contra a covid-19 da Pfizer. Outras 2,28 milhões de doses já haviam chegado em outro carregamento e o montante será disponibilizado por todo o país.


Por meio de dois contratos de fornecimento de doses de vacina, a Pfizer entregará ao Brasil 200 milhões de doses até o fim de 2021. O primeiro, fechado em 19 de março com o Ministério da Saúde e prevê a entrega de 100 milhões até o fim de setembro. O segundo, assinado em 14 de maio, prevê a entrega de mais 100 milhões de doses entre outubro e dezembro deste ano.


Vacinação


Até agora, 267,6 milhões de doses foram distribuídas aos estados e ao Distrito Federal e desse total, 259,4 milhões já foram entregues e 8,2 milhões estão em processo de distribuição.


Segundo o Ministério da Saúde, 222,3 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 foram aplicadas no país, sendo 141,8 milhões de primeiras doses e 80,5 milhões de segundas doses ou doses únicas.


João Sanita/ Com informações da Agência Brasil

Foto: Divulgação