• Revista Maxxi

Prefeitura faz busca ativa para cadastrar crianças no Programa “Viva Leite”

O “Viva Leite”, programa do Governo do Estado, distribui gratuitamente leite pasteurizado, para famílias de baixa renda, com crianças de 6 meses até 5 anos e 11 meses, que estejam cadastradas no Cadastro Único do Governo Federal. Compete ao Governo do Estado estipular o número de vagas no Programa para cada cidade, bem como as regras de concessão do benefício. Cada criança inscrita no Programa recebe a cota de 15 litros de leite por mês, distribuídos em 7 dias de entrega. A prioridade é atender famílias cuja renda mensal per capta seja de até ¼ do salário mínimo vigente.


O problema é que nos últimos anos o Governo do Estado reduziu drasticamente o número de crianças atendidas pelo Programa: a cidade de Matão, que já chegou a atender 800 crianças no Programa, hoje possui apenas 353 vagas ofertadas pelo Estado.


O prefeito Adauto Scardoelli, mostrou-se atento a essa questão e disse que “se for preciso, buscará outras alternativas que possibilitem aumentar a entrega de leite, para essa população de baixa renda”.


Em Matão, as seis unidades dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), espalhados por toda cidade e a UBS do Distrito de São Lourenço do Turvo efetuam as entregas do Programa Viva Leite. O Secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Hélio Leandro Prandi, explicou que “a Secretaria tem a constante preocupação de sempre preencher todas as vagas disponibilizadas para Matão, e que as equipes dos CRAS estão empenhadas na busca ativa dessas famílias que mais precisam, e que atendem aos critérios do Programa”.


No CRAS “Adília Mengatti Sgobbi”, do Portal Terra da Saudade, por exemplo, 45 crianças são atendidas pelo Programa Viva Leite e recebem regularmente, 2 ou 3 litros de leite, as segundas-feiras e sextas-feiras, das 8h as 9h. Segundo a educadora social, Amanda Soares Ferlin, uma das responsáveis por entregar o alimento as famílias, “quando alguma família solicita sua inclusão no Programa, a equipe do CRAS preenche o seu cadastro e/ou orienta a primeiro fazer o Cadastro Único, favorecendo sua inclusão no Programa Viva Leite”.


A assistente social, coordenadora do CRAS do Portal Terra da Saudade, Maria do Rosário Moura Leite Monnazzi, explicou que, “quando é identificado alguém com perfil para receber o leite, mas não possui acesso a internet ou equipamentos para fazer, pessoalmente, o Cadúnico, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, através de um telefone celular, disponível para o usuário, realiza o cadastro”.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura.