• Revista Maxxi

Primeiro jornal impresso do país foi lançado há 213 anos

O jornal “Gazeta do Rio de Janeiro” entrou em circulação para favorecer a monarquia em 10 de setembro de 1808

A liberdade de imprensa é um dos pilares fundamentais para a manutenção da democracia em uma federação. Através da escrita é possível se comunicar, transmitir ideias, trocar conhecimento, além de abrir espaço para o debate. Apesar da tecnologia existir desde o século XV, com a invenção da prensa móvel de Gutemberg, os jornais só chegaram nas terras brasileiras em 1808.


A partir da vinda da família real portuguesa para o Brasil, várias estruturas administrativas do país precisaram ser criadas para comportar toda a capital do império português que se instalava no país.


A chegada dos portugueses ao Brasil trouxe consigo a redução das restrições para a existência das tipografias, impressoras e outras indústrias que fossem capazes de produzir livros e impressos.


Em 13 de maio de 1808 surge a Imprensa Régia e logo após nasceu o primeiro jornal impresso no Rio de Janeiro intitulado de Gazeta do Rio de Janeiro, do dia 10 de setembro de 1808.


A Gazeta do Rio de Janeiro era um jornal criado e administrado por membros do ministério português e publicava apenas aquilo que pudesse favorecer a monarquia recém chegada no país.


OS JORNAIS NO MUNDO TECNOLÓGICO


Conforme o surgimento das redes sociais e da migração de veículos de comunicação para as plataformas digitais, o número de notícias falsas, as famosas “fake news”, aumentou e infelizmente atinge boa parte dos usuários da internet.


Segundo uma pesquisa realizada por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, dos Estados Unidos, as notícias falsas se espalham 70% mais rápido que notícias com credibilidade.


O estudo mostrou que as informações falsas ganham espaço na internet de forma mais rápida, profunda e com maior abrangência que as verdadeiras. Ademais, quando a notícia falsa é ligada a política, ela tende a se espalhar três vezes mais rápido que o normal.


A solução para não ser contaminado por notícias de tal cunho é recorrer ao modo tradicional de se informar, através de jornais e revistas impressas. Estes são os que têm maior credibilidade entre o público brasileiro, segundo pesquisa encomendada pela Secretaria de Comunicação da Presidência ao Ibope em 2017.


MÍDIA IMPRESSA EM MATÃO


Em Matão, segundo informações do site da Câmara Municipal, em 1901, foi fundado o primeiro jornal local “O Município de Matão” – sob a direção do Senhor João Silveira.


Em 1905, Cairbar Schutel, fundou o jornal de divulgação do espiritismo O Clarim e em janeiro de 1925 circulava o primeiro número do jornal A Comarca. Ainda em 1925 era lançada também a Revista Internacional de Espiritismo.

O Clarim, A Comarca e a RIE, estão em circulação até os dias de hoje, juntando-se a outros impressos como Jornal do Comércio e a Revista Maxxi, de periodicidade bimestral, que tem distribuição gratuita em todo município.


João Sanita






headbanner.png