• Revista Maxxi

Reunião acerta detalhes para tratamento com Plasma Convalescente


Nesta terça-feira (22), o prefeito Cido Ferrari sancionou a Lei que autoriza o município a celebrar o convênio com o Instituto Butantan para utilização de Plasma Convalescente, no tratamento dos pacientes recém-infectados pelo Coronavírus, que tenham comorbidades ou idade acima de 45 anos. Na manhã de hoje, o secretário da Saúde, Ademir de Souza, participou de uma reunião online entre os representantes do Hospital Carlos Fernando Malzoni, Instituto Butantan e laboratórios para o encaminhamento do Convênio que será implantado no município nos próximos dias.


O Convênio foi autorizado na segunda-feira (21), por votação unânime dos vereadores da Câmara de Matão. A realização do convênio se iniciou através de tratativas do vereador e membro do Departamento Jurídico do Hospital, Dr. Paulo Bernardi.


Além dos representantes do Instituto, Prefeitura de Matão, Hospital Carlos Fernando Malzoni e Laboratórios, participou também da reunião o Dr. Dante Langhi Neto, coordenador do Projeto Plasma no Butantan e Presidente da Associação Brasileira de Hematologia. “Parabenizo o empenho e agregação dos profissionais para que este tratamento seja implantado em Matão. A intenção do Butantan é ajudar da melhor e maior forma, a disponibilizar mais esta opção terapêutica aos brasileiros acometidos pelo vírus. Também parabenizo à Câmara, pois Matão foi a primeira cidade a aprovar o projeto em nível legislativo” destacou.


O Prefeito Cido Ferrari que encaminhou o Projeto à Câmara disse ter ficado muito satisfeito com a aprovação unânime do Projeto pelos Vereadores. “Esta iniciativa do Instituto Butantan e do Hospital é muito importante para a cidade, pois teremos uma ferramenta com base na ciência para enfrentar a Covid-19, e assim amenizar o sofrimento das pessoas que se contaminaram. Temos que atuar em várias frentes nesta luta e a parceria é mais uma prova que a união das pessoas e das nossas instituições é fundamental para garantir saúde e qualidade de vida à população”, reforçou.


O convênio é assinado entre o Município e o Instituto Butantan e será executado pelo Hospital Carlos Fernando Malzoni. A expectativa é a de que, assim como em outros países e municípios brasileiros que já utilizam este tratamento, o número de pessoas que têm seus quadros clínicos agravados com o chamado “pico inflamatório”, reduza. “Este tratamento não garante a cura, mas é capaz de evitar a evolução dos sintomas. Com isso, as chances do organismo reagir contra o vírus são maiores e, consequentemente, isso neutraliza a necessidade de internações na enfermaria e UTI, intubações e outros agravamentos causados pela doença”, salientou o Dr. Paulo Bernardi.


“O Instituto vai disponibilizar a todos os profissionais da Saúde o protocolo do tratamento para que os médicos da Rede Municipal de Saúde do Hospital possam ajudar na identificação de pacientes que atendam os requisitos e possam, caso desejarem, optarem pela terapia já que o tratamento não é obrigatório”, declarou o Secretário da Saúde, Ademir de Souza.


Nos próximos dias, o Instituto Butantan enviará as primeiras bolsas de plasma ao Hospital de Matão. A seleção dos receptores será de acordo com a avaliação médica e critérios clínicos.


O que é o tratamento com plasma convalescente?


O plasma é a parte líquida do sangue, e é nele que estão contidos os anticorpos. O objetivo de um tratamento utilizando plasma convalescente é transferir ao paciente, de maneira passiva, um quantitativo de anticorpos suficientes para combater o vírus.


O Instituto Butantan organiza e coordena uma rede para garantir o tratamento de pacientes de Covid-19 a partir da transfusão do plasma convalescente, produto obtido a partir do sangue coletado de outras pessoas infectadas com o novo coronavírus.


O plasma convalescente é indicado para pessoas que estão apresentando sintomas há no máximo 05 dias, e que tenham diagnóstico confirmado por exames. Em Matão, o público-alvo do tratamento são pacientes com comorbidades ou com idade acima de 45 anos.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura