• Revista Maxxi

Saúde Mental amplia oferta de atendimentos em Matão


O Prefeito Cido Ferrari, em acompanhamento das atividades promovidas durante o “Setembro Amarelo”, elogiou todo o trabalho que vem sendo desenvolvido na área da Saúde Mental da nossa cidade, onde os profissionais têm atuado na busca da consolidação de um trabalho que prioriza a atenção à saúde mental, através da participação efetiva dos usuários que precisam de tratamento ao invés do isolamento, visando o convívio com a família e a comunidade.


“Precisamos de uma atuação que ofereça cuidados e estímulo ao paciente, além de garantir o fortalecimento da nossa rede de serviços e equipamentos, tais como o Centrinho, o CAPs, o CAPS AD e o Ambulatório de Saúde Mental, para desta forma ofertar serviços de qualidade. Esta área em Matão é composta por uma equipe exemplar, referência no atendimento da Saúde Mental. Mesmo assim, queremos ampliar e oferecer mais recursos e condições estruturais para melhorar cada vez mais o atendimento”, enfatizou.


Com a chegada do Dr. Sidinei de Godói (neurologista com especialização na área infantil), foram retomados, após muito tempo, os atendimentos das crianças de até os 12 anos, 11 meses e 29 dias, que são atendidas no Centrinho.


De acordo com Maria Emília Fortunato Moraes Panegossi, coordenadora do Centrinho, há mais de 4 anos esse atendimento não estava sendo realizado. “Do início do ano até agora, os profissionais da área de Terapia Ocupacional ampliaram os atendimentos na unidade visando atender a demanda reprimida na área, contribuindo para melhoria na qualidade dos serviços prestados pelas Terapeutas Renata, Gisela, Carolina e Celí, além das demais profissionais que atuam nas nossas unidades”, destacou.


Também foram retomados os atendimentos em psiquiatria no ambulatório de Saúde Mental, bem como disponibilizada a clínica geral Dra. Joice, que já atua no CAPS AD, ampliando assim o atendimento para os pacientes do CAPS II, que se somam aos atendimentos em Saúde Mental, que não pararam durante a pandemia.


“Nós fizemos algumas mudanças durante a pandemia para que tudo fosse adequado aos momentos mais críticos que vivemos e, depois destas alterações os protocolos necessários permaneceram. Assim conseguimos manter o atendimento dando suporte à população nesses tempos difíceis da Covid-19”, explicou a Coordenadora do CAPS II, Maria Paula Robles Angeline Cunha.


Integrando as ações do “Setembro Amarelo”, campanha nacional de prevenção ao suicídio, na próxima semana, haverá capacitação com atualização profissional a ser realizada com psiquiatra Dr. Marcelo Teixeira. “O treinamento abordará a atuação e técnicas usadas nos casos de tentativas de suicídio. Nosso objetivo é sempre buscar o aperfeiçoamento dos profissionais para melhor acolhimento e planejamento das medidas de combate ao suicido”, destaca a Coordenadora da Saúde Mental, Mariana Magnobosco.


O Secretário da Saúde, Ademir de Souza, que acompanha os trabalhos na área, reforça que a política de Saúde Mental vem recebendo atenção especial. “E queremos melhorar cada vez mais a estrutura e o apoio aos nossos profissionais para avançarmos ainda mais. Estamos trabalhando inclusive na divulgação das atividades, através de comunicação por rádio e TV reforçada por conteúdos de vídeos nas páginas oficiais da Prefeitura. Tudo com o objetivo de mostrar os serviços que são prestados e como a população pode acessar essas políticas e melhorar a qualidade de vida”, finalizou.



Atualmente, o município é composto por equipamentos que ofertam atendimentos multidisciplinares, sendo eles:



• Ambulatório de Saúde Mental – que oferece atendimento ambulatorial a adultos e adolescentes a partir de 13 anos, com demanda de transtornos leves e moderados, nas áreas de Fonoaudiologia, Psicologia, Psiquiatria e Terapia Ocupacional;


• CAPS II – atendimento intensivo, semi-intensivo e não intensivo a adultos portadores de transtornos mentais severos e persistentes, nas áreas de Assistência Social, Enfermagem, Psicologia, Psiquiatria e Terapia Ocupacional


• CAPS AD – atendimento intensivo, semi-intensivo e não intensivo a adolescentes e adultos em sofrimento decorrente ao uso abusivo de álcool e outras drogas, nas áreas de Assistência Social, Clínica Médica, Enfermagem, Psicologia, Psiquiatria e Terapia Ocupacional


• Centro de Saúde Mental Infantil (Centrinho) – atendimento a crianças de 0 a 13 anos, nas áreas de Assistência Social, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Psiquiatria, Neurologia e Terapia Ocupacional


• Núcleo de Prevenção da Violência – atendimento a crianças, adolescentes e adultos vítimas de violência nas suas várias formas, na área de Psicologia


• Além dos serviços especializados, contamos também com o atendimento de um

Psiquiatra na Unidade Básica de Saúde do IV Centenário.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura

headbanner.png